Explicação da eternidade

devagar, o tempo transforma tudo em tempo.
o ódio transforma-se em tempo, o amor
transforma-se em tempo, a dor transforma-se
em tempo.

os assuntos que julgámos mais profundos,
mais impossíveis, mais permanentes e imutáveis,
transformam-se devagar em tempo.

por si só, o tempo não é nada.
a idade de nada é nada.
a eternidade não existe.
no entanto, a eternidade existe.

os instantes dos teus olhos parados sobre mim eram eternos.
os instantes do teu sorriso eram eternos.
os instantes do teu corpo de luz eram eternos.

foste eterna até ao fim.

José Luís Peixoto, in “A Casa, A Escuridão”

Leia mais deste post

Anúncios

Entender é sempre limitado

Leia mais deste post

Caminhando no incerto, idolatrando a dúvida

Antonio Abujamra

“Coragem, mude. Mude, mas comece devagar… veja o mundo de outras perspectivas… abra as gavetas, portas, com a mão esquerda… tente o novo todo dia: o novo lado, o novo método, o novo sabor, o novo jeito, o novo prazer, o novo amor, a nova vida, tente, tente. Lembre-se que a vida é uma só. A salvação é pelo risco, sem o qual, a vida não vale a pena.” poema de Edson Marques

Leia mais deste post