Vo batê pa tu

Começamos a semana com um samba rock dos anos 70: “Vo batê pa tu”, de Baiano e os Novos Caetanos!

Falou, é isso aí malandro

Tem que se ligar aí nesse som, tá sabendo…

Eu vou batê pa tu, pa tu batê pa tua patota

*

Vou batê pa tu batê pa tu – Pa tu batê (4x)

*

Pa amanhã a pá não me dizer

Que eu não bati pa tu

Pa tu podê batê

*

O caso é esse

Dizem que falam que não sei o que

Tá pa pintá ou tá pa acontecer

É papo de altas transações

*

Deduração, um cara louco

Que dançou com tudo

Entregação com dedo de veludo

Com quem não tenho grandes ligações

*

Vou batê pa tu batê pa tu – Pa tu batê (4x)

(Repete tudo de novo)

 

Já sei, você deve estar pensando que fiquei maluca e quero dar um pouco mais de humor ao blog.

Pra ser sincera, o assunto é política. Esta é a segunda vez que escrevo sobre esse tema aqui, a primeira foi quando falei sobre a morte.

Esta música é uma sátira do Chico Anysio, um humoristas que fez história na TV brasileira, mas vou contar sobre ele num próximo post. Agora é hora de contar o porquê dessa música.

Um dos personagens do Chico foi Baiano e os Novos Caetanos, satirizando Caetano e os Novos Baianos. Em 1970 ele formou um trio com Arnaud Rodrigues e Renato Piau e lançaram não só essa música, mas 4 discos, além de 9 músicas extras para quadros do seu programa.

A música “Vo batê pa tu” foi uma crítica bem clara às delações que ocorreram durante a ditadura.

Lembrando que a pior ditadura que o Brasil teve foi de 64 a 78, sendo que de 68 a 78 esteve em vigor o AI-5, o Ato Institucional número 5, que dizia coisas como:

  • Suspensão do direito de votar e ser votado nas eleições sindicais
  • Proibição de atividades ou manifestação sobre assuntos de natureza política
  • Aplicação, quando necessária, das seguintes medidas de segurança:
    • liberdade vigiada
    • proibição de frequentar determinados lugares
    • domicílio determinado

Informação copiada do site da Casa Civil, da Presidência da República do governo brasileiro.

Mas, por que razão trazer esse tema à tona agora?

Porque há um bom tempo estamos em época de delações da Operação Lava Jato. E está acontecendo exatamente o que citam na música “dizem que falam que não sei o quê, deduração, entregação com dedo de veludo, é papo de altas transações”. Acho que da para entender a relação, né?

Importante: citar o AI-5 foi somente a título informativo, para pôr o assunto em contexto. Sem mais.

 

Mais informações sobre a Lava Jato nos seguintes sites:

Anúncios

Sobre Cristina Pacino
Nascida em São Paulo, residente em Madri. Relações Públicas por decisão. Professora de Idiomas por vocação e mestrado. Paixão por ensinar, vivo para aprender. Quero contribuir para uma sociedade com mais opiniões próprias, ideias originais e criatividade. Acredito que aprender um novo idioma é gerar oportunidades de experimentar a vida sob outras perspectivas. Fundamental: aprender, adaptar-se e mudar. Sigo as palavras de Cora Coralina: "Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina."

Pode me responder que eu gosto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: