O que separa os loucos dos ousados são os resultados

post 3 - futureÉpoca de crise econômica mundial. Trabalho na corda bamba. Muitas incertezas. Ante essa situação, devo me preocupar? Claro que sim. E claro que não.

Sim, porque você vive um período de muitas mudanças e quem sabe algo ocorre com você no âmbito profissional, pessoal, ou familiar.

Não, porque você vive um período de muitas mudanças e quem sabe algo ocorre com você no âmbito profissional, pessoal, ou familiar.

Um momento: a autora do post deve ter se enganado, escreveu o mesmo texto para ambas respostas?

Pois é de propósito. Pensando globalmente 2013 é um ano de mudanças muito importantes, portanto ótima ocasião para se esconder na sua redoma de vidro ou empreender. Segundo o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa empreender é “levar a efeito, dar princípio a”.

Pensando localmente pode ser uma chance de empreendermos uma revolução em nosso pequeno universo – leia-se ambiente familiar, profissional, acadêmico, social.

Empreender é pensar diferente, é dar um passo. Pode ser abrir um negócio, e pode ser arriscar-se a tomar uma atitude ou decisão no trabalho que já temos.

O empreendedor tem como característica básica o espírito criativo e pesquisador. Ele está constantemente buscando novos caminhos e novas soluções, sempre tendo em vista as necessidades das pessoas. A essência do empreendedor de sucesso é a busca de novos negócios e oportunidades, além da inquietação com a melhoria.

Muitas vezes considera-se complicado inovar quando se está inserido na rotina casa-trabalho-casa, com suas variantes: faculdade, academia, escola de idiomas, entre outros.

Sempre defendi que a rotina não tem que necessariamente ser tediosa. E quando se fala de rotina tediosa, o ser humano tem o poder de reclamar que as coisas não vão bem, e o mesmo poder tem de mudá-las.

Como dizia no princípio do texto, imagine que você vive um período de muitas mudanças e quem sabe algo ocorra com você no âmbito profissional, pessoal, ou familiar. Pode ter a jornada de trabalho e salário reduzidos, pode ter que mudar de cidade por um novo cargo na empresa, pode que você (ou sua esposa) engravide, pode que…

São ocasiões de transformação, e talvez seja um chavão, mas a única certeza que sempre teremos na vida é que as coisas um dia vão mudar.

O empreendedor se adianta ao processo e tem em mente o plano B, tem uma atitude positiva ante as novidades, não se amedronta com a avalanche de mudanças, mas pondera, consegue entender que mesmo que tenha feito muitos planos, não se frustrará se amanhã tiver que alterar o planejamento. O empreendedor que se arrisca é chamado de louco. O que ele está fazendo se chama ousar.

Preparando o terreno para as inevitáveis e bem-vindas mudanças, o melhor é estar atualizado e antenado. Conhecimento nunca é demais. Aumentar a rede de relacionamentos, fazer networking, estudo, e quando estiver cansado, continuar estudando, criar o seu tempo sozinho, com amigos, com pessoas de quem gosta, família, ter o seu ócio criativo, ir para lugares a que gostaria e que gosta de ir, enfim, inspirar-se e ousar!

Depois que você vivenciar algo diferente, por mais simples que seja, compartilhe o resultado.

Este post tem um claro objetivo: mostrar novas perspectivas e colaborar para que as mudanças sejam vistas como fator positivo. De nenhuma maneira deve-se ignorar a situação econômica na qual se vive, seja na Espanha, Estados Unidos ou Brasil. Entretanto acredito que podemos exercer uma poderosa influência nos resultados dos nossos empreendimentos adotando atitudes positivas e proativas.

Glossário

Na corda bamba: expressão que significa estar numa situação instável ou até perigosa. Momento frágil, ter que se equilibrar para não cair.

Redoma: cúpula de vidro fechada de um lado para resguardar objetos delicados. Figurado – diz-se de uma situação superprotetora.

Criativo: que é capaz de criar, de inventar, de imaginar qualquer coisa de novo, de original, que manifesta criatividade.

Pesquisador: aquele que faz pesquisa, que indaga, investiga, procura com diligência.

Inserido: colocado, implantado, introduzido, integrado.

Tedioso: aborrecido, enfadonho, fastidioso, maçante.

Reclamar: protestar, criticar, pedir com exigência.

Âmbito: campo de ação, setor.

Chavão: lugar comum, coisa que se diz ou se escreve por costume, clichê.

Plano B: alternativa à primeira ideia original.

Amedrontar: causar medo a, intimidar, acovardar, atemorizar.

Planejamento: idealização, preparação do trabalho ou das tarefas.

Louco: que perdeu a razão, insano, doido, demente, alienado, maluco, insensato.

Simples: adjetivo que vem sempre com a letra “s” no final, mesmo quando usado no singular. Fácil, singelo, descomplicado, de fácil interpretação.

Compartilhar: dividir, partilhar, repartir.

Anúncios

Sobre Cristina Pacino
Nascida em São Paulo, residente em Madri. Relações Públicas por decisão. Professora de Idiomas por vocação e mestrado. Paixão por ensinar, vivo para aprender. Quero contribuir para uma sociedade com mais opiniões próprias, ideias originais e criatividade. Acredito que aprender um novo idioma é gerar oportunidades de experimentar a vida sob outras perspectivas. Fundamental: aprender, adaptar-se e mudar. Sigo as palavras de Cora Coralina: "Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina."

Pode me responder que eu gosto!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: